Opinião Sincera | Rivais de Ixalan

Rivais de Ixalan
 

Lançado no dia 19 de janeiro de 2018, Rivals of Ixalan é a segunda parte do bloco de Ixalan, seguindo com sua proposta focada no tema Tribal. O bloco conta a saga do Planeswalker Jace Baleren, que, após a derrota dos Sentinelas contra Nicol Bolas no plano de Amonkhet (e retratado na edição de Hora da Devastação), perdeu a memória e “naufragou” no plano de Ixalan, onde quatro facções (o Império do Sol, a Legião do Crepúsculo, os Arautos do Rio e a Coalizão de Bronze) lutam para encontrar a lendária cidade de Orazca e controlar seus poderes.

 
Angrath, The Flame-Chained
 

                Cada uma das facções representam uma das grandes tribos que o bloco dá atenção: o Império é formado por humanos que controlam e domesticam dinossauros para fins militares. Eles são das cores Verde, Vermelho e Branco (Naya). São inspirados na civilização dos astecas e sua mecânica é Enfurecer, onde poderes de suas criaturas são desencadeados toda vez que tomam dano; a Legião é composta por vampiros que atravessaram o oceano para colonizar novas terras e vem nas cores Preto e Branco (Orzhov). Sua jogabilidade é sobre colocar muitas fichas e usar a vida como um recurso; Os Arautos são tritões que vivem e controlam os segredos dos rios e das florestas do continente. São Verde e Azul (Simic) e usam e abusam de marcadores +1/+1 e criaturas imbloqueáveis. Por último temos a Coalizão, a união de várias tripulações piratas formadas por humanos, goblins, sereias e orcs. Suas duas principais estratégias são colocar fichas de Tesouro (que podem ser sacrificadas para gerar uma mana de qualquer cor) e a mecânica de Raide (que veio pela primeira vez em Khans of Tarkir). Suas cores são Preto, Azul e Vermelho (Grixis).

 
Huatli
 

                Olhando no geral, foi uma edição muito boa. Sou um assíduo jogador de decks tribais (meu decks principais são um Orzhov Warriors, um Goblins e um Commander de dragões Temur) e acredito que esse seja um dos arquétipos mais divertidos que se tem. Porém, das quatro tribos, os piratas ficaram um pouco sem foco. Um deck de vampiro se tornou totalmente possível de entrar no T2, principalmente com o Lord Legion’s Liutenent, Kumena, Tyrant of Orazca que deu mais poder para uma tribo que sempre teve uma boa visibilidade no Modern e Legacy, porém um deck de piratas nunca teria a força que os outros dois possuem. Já os dinossauros, por serem bizarramente pesados (cof cof Zacama, Primal Calamity cof cof) podem ser viáveis para Commander, principalmente com Gishtath, Sun’s Avatar como comandante, porém julgo difícil eles verem jogo com um deck tribal no T2.

 
Zacama, Primal Calamity
 

            Quanto às mecânicas, RIX trouxe de novo apenas “Ascend”, onde suas magias com essa keyword ficarão mais poderosas enquanto você tiver a Benção da Cidade, ou seja, quando você controlar mais de 10 permanentes (terrenos contam e uma vez obtida a Benção, ela fica permanentemente). As dinâmicas apresentadas na edição se mantiveram, como Raide, Tesouros, Enfurecer e Explorar. Essa foi uma das coisas que eu esperava mais de RIX, pois duas tribos ficaram sem uma mecânica própria delas, apesar de serem as duas tribos com um power level maior.

            Concluindo, Rivals of Ixalan é uma edição divertida e mesmo não sendo tão boa quanto Lorwyn e Shadowmoor no quesito das tribos, possui uma ambientação muito bem pensada num cenário de chagada dos europeus na América (achei genial a sacada dos europeus serem invasores parasitas de sangue), colocando elementos que deixam o T2 bem diferente (carros, dinossauros, piratas e múmias).

Meu top 5 cartas:

5. Storm the Vault: Por 4 manas, toda vez que você causar dano de combate, você coloca um tesouro. Até ai, nada demais, mas, quando ela flipa, se torna uma incrível Tolarian Academy! Meu commander da Breya vai ter um espaço para ela com toda certeza!

 
 
Storm the Vault
 
 

4. The Immortal Sun: Custando 6 manas, o grande tesouro de Orazca é muito versátil: compra carta, fortalece seus monstros e reduz o custo de suas mágicas. Porém, o drawback pode ser problemático. Perfeito para aquele seu deck aggro que por falta de dinheiro não tem um planeswalker.

 
The immortal Sun
 

3. Blood Sun: Mata fatchs, mata utility lands e ainda compra carta. Must have para um side.

 
Blood Sun
 

2. Zetalpa, Primal Dawn: Akroma reencarnou como um dinossauro. Corpo parecido e com efeitos parecidos. Adorei!

 
Zeralpa, Primal Dawn
 

1. Kumena, Tyrant of Orazca: OLHA PARA ESSE FILHO DA MÃE. OLHA A QUANTIDADE DE EFEITOS. NEM PRECISO DIZER NADA!

 
Kumena