Opinião Sincera | Lucifer

 

Amada por uns e odiada por outros, essa é uma série de bastante impacto no público que assiste ou assistiu a alguns episódios. Lucifer fala sobre (é claro) o filho rebelde de Deus, Samael (nome de anjo) ou, como prefere ser chamado, Lucifer Morningstar. Esse nome vem de um personagem da DC Comics retratado pela primeira vez numa HQ de Sandman (onde, inclusive, a premissa do seriado está no Volume 4: A estação das brumas). Lucifer te mostra o outro lado do catolicismo, um lado diferente e (me desculpem) engraçado, até mesmo divertido.

A história do seriado começa da premissa em que Lucifer Morningstar se cansou de governar o Inferno e decidiu tirar férias em Los Angeles, junto com sua aliada e melhor amiga Mazikeen (que é um demônio). Dono do bar Lux, vive do presente com diversões consideradas fúteis, como bebidas, festas e prostitutas. Após uma celebridade que ele ajudou a desenvolver sua carreira e fama (claro, os famosos pactos com o Diabo) ser assassinada, ele quer a todo custo encontrar o assassino para que ele possa “puni-lo”. Aqui, ele conhece a detetive Chloe Decker e passa a ser seu auxiliar em casos da polícia de Los Angeles.

O curioso do seriado é que ele tem uma pegada mais jovem, com os clássicos antagonismos (Deus e anjos vs Diabo) e algumas cenas de luta empolgantes. A história é bastante envolvente e possui certos detalhes que, se passam despercebidos, podem comprometer seu entendimento da história ao passar dos episódios. Tudo o que se pensar da mitologia católica está envolvida, desde anjos a arcanjos, assim como histórias sobre Deus e uma possível Deusa (Lucifer tem uma mãe. Não é tão spoiler assim).

A primeira temporada teve 13 episódios e foi considerada por muitos (inclusive o site Rotten Tomatoes, onde obteve apenas 47%, embora recebeu a avaliação de 90% dos telespectadores) a mais paradinha e entediante da série. Tanto a segunda temporada (com 18 episódios) e a terceira temporada (a maior até o momento, com

26 episódios são mais empolgantes e emocionantes. Todas as 3 temporadas existentes foram exibidas na Fox. Um curioso fato sobre esse seriado é que os últimos dois episódios da terceira temporada foram exibidos na Fox como um especial de 2 horas, onde anteriormente seriam exibidos apenas na quarta temporada. Motivo: a série havia sido cancelada em sua terceira temporada e, por isso, houve o adiantamento dos dois episódios. Após muitas súplicas dos fãs no Twitter com a hashtag “#SaveLucifer” implorando para o retorno da série, a Netflix comprou os direitos do seriado e garantiu uma quarta temporada.

Então, para você que leu até o final do parágrafo anterior e ficou um pouco com o sentimento de “Poxa, nem vou assistir uma série que foi cancelada sem final”, pode ficar tranquilinho porque vai ter sim a próxima temporada. Vai ter mais Lucifer sim e se reclamar, vai ter mais 7 temporadas para fechar com 10.

Falando nisso, recomendo que assistam legendado. O sotaque do protagonista interpretado pelo ator Tom Ellis (além dele mesmo) é muito bom de se ouvir, sabe, aquele inglês britânico com uma voz incrível, além do entonamento dele de acordo com a cena. Simplesmente impressionante. Recomendo assistirem na Netflix (afinal né, agora eles compraram os direitos e vai ser um exclusivo deles).