Opinião Sincera | Ashe (Overwatch)

 

Apesar de todos os altos e baixos pelos quais vem passando, Overwatch ainda consegue manter um bom número de jogadores ativos e muito disso se dá pelas pequenas novidades que são lançadas no jogo e, também, seu multiplayer competitivo que vem resistindo fortemente frente a outros jogos, tanto de sua época, como os novos, como Call Of Duty e, agora, o novo Battlefield.  Junto a isso, tivemos nessas últimas semanas, durante a Blizzcon, a revelação da mais nova personagem que vem acalorar mais ainda esse jogo, e o nome dela é Ashe, a mais nova Cowgirl que vem emparelhar com MacCree em questão de dano e precisão.

Contextualizando, Elizabeth Caledonia Ashe é a filha de um rico casal de consultores de negócios que sempre teve uma vida cheia de mordomias e privilégios. Apesar disso, quando mais nova, a garota sempre se sentia solitária, principalmente por seus pais não lhe darem muita atenção, deixando-a sempre sob os cuidados de seu mordomo: Bob. Com isso, após conhecer Jesse McCree, a moça finalmente encontrou a liberdade e a aventura que tanto procurava e passou a cometer alguns pequenos crimes juntos a ele, onde encontrou sua real vocação, a de fora da lei, sempre levando a melhor em cima dos seus alvos. Após isso, junto a outros criminosos fundou a gangue Deadlock, onde começou a realizar crimes cada vez maiores e se tornar mais conhecida. Depois de algum tempo, começou a aplicar o que aprendeu com o negócio dos seus pais para organizar outras gangues e criar uma ordem entre elas, tentando fazer com que elas trabalhassem em conjunto e parassem de se atacar. Assim, Ashe, como ficou conhecida, foi aumentando sua reputação e seu legado de fora da lei se tornando uma lenda entre esses criminosos.  

Em jogo, Ashe conta com a “Víbora”, um rifle semiautomático que pode ser utilizado tanto para disparos rápidos, em sua forma normal, como para disparos lentos e precisos, porém bem mais poderosos, quando está usando sua mira, quase como uma sniper, porém um pouco menos poderosa. Sua mecânica de jogo lembra bastante a de FPS clássicos, justamente devido a ser o primeiro personagem de Overwatch com a capacidade de utilizar esse tipo de mira. Apesar disso, é aqui que vemos a primeira falha da personagem, apesar de possuir habilidades que aumentam um pouco sua mobilidade, no geral a personagem acaba sendo lenta até demais, dificultando um pouco sua movimentação e até mesmo a mira nos inimigos. Não é um defeito gigante, ainda mais quando comparamos com a velocidade de outros personagens, porém um pouco mais de velocidade para se movimentar viria bem a calhar.

A Víbora é uma arma poderosa e rápida, quando utilizada em sua forma normal. Ao lançarem a personagem imaginei que ela me lembraria bastante o soldado 76, porém, por coincidência (ou não), a personagem realmente remete bastante ao estilo do McCree, tiros poderosos e rápidos, porém não tão precisos quanto os do cowboy. O que é fácil de entender, já que caso a personagem tivesse mais precisão em seus disparos, a chance da personagem se tornar OP seria alta. Quando a personagem ativa sua mira, sua cadência de tiros se torna bem menor, mas, em compensação, se torna bem mais precisa e seu dano aumenta consideravelmente, principalmente quando realiza headshots.

Ela possui também uma escopeta de cano serrado como uma de suas habilidades. O foco dessa arma não é causar dano, apesar de que ela pode ser utilizada para finalizar inimigos com baixo HP. O trunfo dela, na verdade, é que o seu disparo pode ser utilizado tanto para afastar inimigos, quanto para executar um salto bem mais alto, se os disparos forem direcionados para o chão, aumentando sua mobilidade, como citei anteriormente.

A personagem possui ainda uma dinamite, que pode ser lançada contra os inimigos, explodindo após um tempo, ou que pode ter sua explosão adiantada ao receber um tiro. A explosão, além do dano causado, ateia fogo aos inimigos, causando um dano continuo. Por fim, sua última habilidade e também sua ultimate, é B.O.B, seu antigo mordomo que agora lhe auxilia em seus assaltos criminosos. Ao ativar essa habilidade, Bob vai correndo para cima dos inimigos e, ao atingir alguém, lança-os para o alto. Após isso, ele ativa os canhões dos seus braços e continua atirando nos inimigos causando um dano massivo a quem estiver próximo.

O principal da sua ultimate é que quando Bob é chamado, ele literalmente se torna um novo personagem em tela. Durante oito segundos ele pode ser curado, receber buffs e até mesmo ser aprimorado com a ult da Ana, assim, em uma partida ele pode fazer a diferença em um embate. Apesar disso, o fato dele não durar muito tempo, junto ao fato dele apenas correr em uma direção e, em seguida, se manter parado o restante do tempo, faz com que seja uma ult relativamente fraca, se comparado ao que ela poderia ter com algumas mudanças, como por exemplo, a possibilidade de realocar onde o Ômnico parou.

Ashe é uma grande adição ao jogo, e cada vez mais nos perguntamos o que ainda pode ser implementado no Overwatch de personagens novos. Sua capacidade de mirar e sua dinamite podem fazer bastante diferença em um confronto. Mas ainda tenho certa dificuldade em ver a nova personagem se encaixando no meta ou em alguma estratégia específica. Por fim, resta esperar o lançamento oficial da personagem para podermos aproveitá-la no competitivo e no casual, e acompanhar quais mudanças a personagem ainda pode sofrer até ser oficialmente liberada.