Opinião Sincera | Riverdale (2ª Temporada)

 

Riverdale é uma série teen, baseada no quadrinho da Archie Comics, que acompanha a saga de Betty, Jughead, Archie e Verônica buscando resolver os mistérios na cidade que dá nome à série. Na primeira temporada, o assassinato de Jason Blossom é o centro das atenções, já no segundo ano da série, surge a ameaça de Black Hood, um serial killer que está aterrorizando a cidade.

De cara a trama principal se assemelha bastante ao da série Scream (provavelmente você conhece o filme que deu origem a série: Screamessas produtoras andam muito criativas rs), que conta a história de adolescentes que buscam o terrível assassino que assola a pacata cidade de Lakewood. É tão semelhante que o serial killer entra em contato com as personagens principais em ambas as tramas, ameaçando–as e, diga-se de passagem, com ameaças bem parecidas. Isso não seria muito problema se o suspense funcionasse bem em Riverdale, mas isso não acontece. Os momentos de suspense não te levam a ficar apreensivo e você não consegue nem temer pela vida dos personagens. Para completar, os furos no roteiro são tantos que fica até difícil criar teorias.

Quanto a aspectos técnicos, para mim eles contribuíram bastante para deixar esse suspense fajuto. Para início de conversa, o toque do telefone de Betty, quando Black Hood entra em contato com ela, é uma música animadinha que consegue eliminar todo o clima amedrontador (isso aí me incomodou real oficial). Na verdade, a trilha sonora de uma forma geral não é muito boa, sendo focada em músicas populares e atuais que não necessariamente correspondem ao clima que as cenas deveriam transmitir. Além disso, a saturação, ou seja, a intensidade das cores nas cenas, não foi lá a melhor escolha, já que ela deixou as cores fortes demais para criar um suspense. Isso tudo fica bem evidente depois de assistir o episódio 7, que tem uma direção diferente e compensa todos os erros acima te deixando até apreensivo. Os ganchos entre os episódios não são tão bons quanto os da primeira temporada e não deixam uma ânsia tão grande pelo que vem a seguir.

A série possui várias subtramas que ganham bastante importância, chegando a dar a ideia de serem a história principal, dentre elas: o pai de Verônica, Hiram Lodge, chega a Riverdale e quer dominar a cidade toda, envolvendo até Archie em seu plano diabólico; Betty e Black Hood e, para mim a que funciona melhor, Jughead e as South Serpents. Todas elas se encontram em diversos momentos da temporada, o que funciona super bem e dá sentido às diversas histórias.

Eu teria reduzido o número de episódios pela metade (são 22), já que assim não seria preciso tanta enrolação e os episódios seriam mais densos e mais interessantes. Maaaaas, apesar de ter reclamado tanto, tenho que admitir que Riverdale é cheio de dramas adolescentes que são uma boa distração para quando você não tiver nada para fazer.

Obs: fica a dica da série Scream para quem tiver buscando um drama adolescente com foco num bom suspense (assisti tudo num tapa).