Como foi ano para as placas de vídeo?

 

Estamos de volta para falar um pouco mais do mundo da tecnologia.

As RTX Geforce da NVidia foram lançadas em suas versões 2080 ti, 2080 e 2070. Sem aumentos expressivos de fps com consumo de energia mais feroz que a geração anterior que ainda vem sendo a principal concorrente da Nvidia, tanto que a mesma parou com a produção da 1080 ti que estava ‘atrapalhando’ as vendas das suas novas e caras placas. Porém, o principal problema são os defeitos que as placas vêm apresentando. Isso mesmo, a própria NVidia já reconheceu que houve materiais para construção da placa de qualidade inferior para que ela possa funcionar! Os usuários que venderam suas placas antigas estão a ver navios!

A AMD requentou suas RX e lançou a AMD 590 e ela, apesar de possuir a mesma quantidade de processadores gráficos, vem com clocks mais altos e apresenta algum nível de melhora, mas nada que justifique o grande aumento de consumo de energia e muito menos seu preço que fica muito acima da 1060 de 6gb, ainda sendo o melhor custo/benefício junto com a RX 580.

O ano parece ser decepcionante na parte de gráficos, sem nada revolucionário como acreditávamos que a nova arquitetura da NVidia seria. A tecnologia ray tracing parece algo apenas para encarecer placas sendo mais uma tecnologia que você paga sem necessariamente precisar, ficando muito mais na questão comercial quen a necessidade real do usuário comum.

Que a estagnação dos processadores não chegue às placas de vídeo já que o preço está caminhando junto…