Opinião Sincera | Magic Arena

 

              Magic Arena é o novo projeto da Wizards of the Coast (WotC). Um game que, na ocasião do aniversário de 25 anos do mais aclamado Trading Card Game, consiga traduzir as lutas entre planinautas para plataformas digitais da forma que ele merece. Atualmente ainda encontra-se em closed beta, ou seja, ainda em fase de testes e poucos conseguirão as keys de acesso.

              Este não é o primeiro projeto da WotC para o Magic: The Gathering no mundo virtual. Diversas foram as publicações em games, porém vale apenas destacar três: MTG: Duels of the Planeswalkers, lançado em 2009, tendo acompanhado os coreset até 2015; MTG Duels, que substituiu o Duels of the Planeswalkers após o lançamento da coleção “Origens”; e MTG Online, lançado em 2002, tendo quase que todas as cartas do jogo e movimentando todo um mercado similar ao do jogo real.

MTGA1.jpg

              O anúncio do Magic Arena gerou grandes questionamentos sobre o futuro do MTG Duels e Online. Foi anunciado que o Duels não receberia mais atualizações, nem de sistema nem a adição de novas cartas, selando assim o destino do game. Quanto ao Online, a WotC pretende mantê-lo funcionando, pois tem uma proposta diferente do novo game: o MTG:O será focado nos demais formatos, tais quais Legacy, Modern, Pauper, entre outros, e o MTG:A será focado no formato Standard (T2). Outra proposta que a Wizards possui com o “Arena” é que ele tenha um visual mais atrativo para que possa ser realizado streaming dele nas plataformas especializadas.

              Fui selecionado para o Closed Beta após alguns meses na fila de espera. Na última semana realizaram um teste de capacidade dos servidores e liberaram várias keys de acesso, sendo a minha entre essas. A inscrição para o Beta pode ser realizado pelo site do Magic. Vale ressaltar que a inscrição, assim como o jogo final, é totalmente gratuita.

              Minha primeira impressão quanto ao Magic Arena foi que ele é extremamente leve. O download e a atualização foram super-rápidos, mesmo eu tendo uma conexão de internet bem ruim. Minha segunda impressão foi quanto ao design. A página inicial é bem simples, porém os gráficos da partida são bem melhores trabalhados que os jogos antecessores, contando até com animações e efeitos sonoros ao invocar algumas criaturas (destaque para o miado quando invoca uma criatura do tipo Gato).

MTGA2.jpg

              Já começamos com dez decks montados em torno de mecânicas das quatro coleções presentes: Amonkhet, Hora da Devastação, Ixalan e Rivais de Ixalan. Interessante notar que esses decks não são como aqueles pré-montados que compramos nas lojas, são decks consistentes contando até com mágicas míticas e cartas chaves no formato.

              Diferente do jogo de mesa, os boosters são menores, contendo 8 cartas em cada (5 comuns, 2 incomuns e 1 rara ou mítica). Mas é aí que entra uma das coisas mais interessantes no Magic Arena: as Wildcards. Essas são cartas coringa que podem vir em qualquer raridade dentro dos boosters e podemos trocar por qualquer carta de raridade equivalente, sendo elementos-chave para completarmos nossas coleções ou fechar um deck.

              Atualmente, MTG:A encontra-se disponível apenas em inglês, porém eles pretendem expandir para mais idiomas ao longo do tempo (acredito que sejam os idiomas em que Magic é publicado), assim como pretendem expandir para outras plataformas para além dos PCs. Quanto a modos de jogo, apenas o Construído T2 está disponível, mas já anunciaram que, em breve, o Draft e campeonatos serão possíveis. Gosto de acreditar que, quando adicionarem Dominaria nas próximas semanas, o formato Brawl seja incluído também.

              Os meses de espera valeram a pena. Mesmo ainda estando em Closed Beta, Magic Arena já se mostra promissor. Apareceram poucos bugs e já conta com uma quantidade de players suficiente para não esperar muito para iniciar as partidas (o tempo de espera nunca chegou em 10 segundos). O lançamento oficial ainda não tem data, sendo que a estimativa dada pela Wizards é que “será lançado quando estiver pronto”, então pode demorar ainda alguns meses ou mais de um ano.