Opinião Sincera | APU Vega

AMD_1600x900.jpg
 

              Bem lançadas as novas APU vega nos Ryzen 2200g e 2400g, podemos agora falar com um pouco mais de precisão sobre esses lançamentos que mexeram muito com os produtores de conteúdo.

              Vale a pena?

              Sim e não. Sim para aqueles que estão começando um novo sistema e precisam de uma CPU de entrada, no caso a 2200 g. Já que, na data que estamos escrevendo esse artigo, a APU 2400g custa R$ 819,90 onde placas como a 1030 estão R$ 399,00, tornando um péssimo custo/ benefício a aquisição da apu.

              Para a APU 2200g temos um bom quad core com melhorias em latência e maiores clocks. Ela não é um zen +, ou seja, ainda é feita em 14 nanômetros para baratear os custos. Sua GPU vega 8 entrega uma boa performance de entrada para games em HD e pode empurrar seus jogos até você poder comprar uma boa placa de vídeo. Nessa CPU não espere mais que 4 threads, é uma CPU simples. A AMD recomenda memórias com frequências altas e isso pode afastar uma gama de consumidores com pouco poder aquisitivo, mas em testes vimos que memórias com 2666 de frequência levam muito bem essa GPU. Fica aqui nossa observação que, apesar de uma plataforma madura, essa APU foi lançada com uma série de bugs que darão travadas e quedas absurdas de frames, parecendo que a AMD lançou um projeto imaturo. Neste momento alguns usuários relatam ainda problemas de estabilidade nessa plataforma, então, se você for comprar, pode ser que não consiga jogar seu game favorito com boa fluidez e cabe lembrar que, ao comprar essa nova APU, você deve ter uma placa mãe atualizada para os novos Ryzen, senão sua placa mãe não irá funcionar e você poderá ter dor de cabeça com isso também.

              O Ryzen 2400g é sim um ótimo processador e vem para substituir o 1400 com força. Sua APU é um pouco mais forte e seus 8 threads mostram mais desenvoltura do processador para atividades como renderização e, até mesmo, jogos mais exigentes. É APU é melhor que a do 2200g, porém conta com os mesmos problemas da versão mais simples e com um agravante a mais: o preço. Mesmo sendo uma ótima APU na data de hoje 17\03\2018, um Pentium g4600 está R$ 379,90, uma 1030 está R$ 399,00 e uma 550 está R$ 499,00. Se nesse momento você quiser adquirir uma CPU mais forte com placa de vídeo onboard e pode esperar para comprar uma placa mais tarde, uma CPU como Processador Intel Core i5-7400 Kaby Lake R$ 759,90 ou i5 8400 R$ 768,90, se preferir AMD, um Ryzen 1600 está ‎R$ 804,99 e colocaria uma GPU dedicada apenas para dar vídeo como uma gtx 210 que está ‎R$ 119,00. 0u Radeon r5 230 por ‎R$ 126,00 ou, ainda, a gt 710 por ‎R$ 156,00.

              Apesar dessa sopa de números, queremos contestar o tal custo/benefício da AMD em seus produtos no Brasil que não seguem nem de longe os preços internacionais e que aqui não se comportam de forma linear ao que poderíamos chamar de custo/benefício sazonal. Precisamos lembrar que, quando se coloca uma APU, você terá que doar uma parte da sua memória RAM para o vídeo, então se você tem 8 gb de memória RAM, 2gb vão para o vídeo e você terá apenas 6, ou seja, você subtrai a potência do seu sistema. Já com uma GPU offboard, você não perde memória RAM e ainda ganha memória de vídeo e permite a seu sistema respirar.

              A AMD ainda não tem um grande número de importadores e parece carecer de um pouco de confiança no mercado brasileiro. Hoje os processadores Ryzen representam 50% da receita da AMD, porém, diferente do movimente encontrado internacionalmente no Brasil, a volatilidade é tão grande que temos produtos mais caros hoje do que 5 meses atrás.

              Ainda é cedo. Bem, o Renato Russo tinha razão, ainda é cedo para apostar nas APU’s Ryzen, seja por falta de otimização seja por preço fora da realidade. Essas APU’s se mostram imaturas demais para ser uma alternativa sólida para quem precisa realmente de uma máquina estável. A concorrência não está para traz e se mostra bem competitiva mesmo nesse nicho de PC de entrada. Seja pela necessidade de se consolidar novamente no mercado de CPU’s, seja por negligência imperícia ou omissão, a AMD ainda não passa confiança nos seus lançamentos em uma seara ávida por novidades e necessidades tão extensas.

 

 
TECHGG (geekGu)