Você realmente precisa atualizar todo o seu computador?

maxresdefault.jpg
 

              Estamos em um ano desafiador quando pensamos em um  PC e ainda o cenário piora quando falamos de um PC gamer. Mas se você tem um computador funcionando, podemos pensar em adquirir peças em promoção em vez de trocar todo os sistema de vez.

              A primeira coisa que devemos fazer é olhar o que mais está causando gargalo no sistema. Quando você estiver usando o computador e ele apresentar lentidão, você pode apertar o ctrl+alt+ del, ver o gerenciamento de tarefas e ver o que mais está sendo consumido pelo sistema. Na grande maioria das vezes é o nosso disco rígido. As vezes nosso processador não está nem em 20% do seu uso e o sistema está lento, mostrando claramente que devemos pensar onde devemos alocar o espaço que queremos e em que tipo de disco. Se seu sistema é antigo, você já pensou em um SSD? Ou um HD SATA 3 a 7200 rpm? Mas se você não quer investir em um SSD ou já tem um disco nessas condições, vamos pensar em outras possibilidades.

              Se seu processador está o tempo inteiro com mais de 50% de uso, seria bom olhar um processador de mesmo socket (quantidades de pinos da placa-mãe) para fazer um upgrade. Como é um processador mais antigo, será mais barato e aumentará em muito a performance. Olhe a quantidade de núcleos e o clock (velocidade) do processador. Você pode ter um aumento de 100% de performance no sistema e aplicações.

              Como anda sua memória RAM? Sim, é uma coisa muito importante para prestarmos atenção já que ela que dá a capacidade de termos vários programas abertos ao mesmo tempo. Sem ela isso se torna vagaroso e impossível. Se seu sistema ainda é DDR2 ou mesmo DDR3, tente aumentar a quantidade de memória em vez de se preocupar com a frequência dela. Além de estarem mais baratas que as DDR4, lembre-se de que já estão no forno as DDR5, então não adianta apostar a fundo nas novas DDR4.

GPU

              Se você está com seu processamento livre e seu processador muito provavelmente consegue empurrar novas GPU’s de entrada com umas Radeon 560 e 1050 2 gb, isso já faria possível você jogar a maioria dos jogos que você gosta. Podem não ter as melhores resoluções, mas já colocaria você no mundo dos games novamente, além de melhorar o desempenho do sistema como um todo.

              Se você usa uma GPU integrada, esse upgrade será uma das primeiras coisas a se pensar, pois, além de incrementar mais memória no seu sistema (VRAM), você também tirará o peso do processador sobre imagens que são cálculos complexos que as GPU’s fazem de forma melhor e mais rápida.

Fonte.

              A maioria das fontes compradas por brasileiros tem uma vida útil de 3 a 5 anos e muitas pessoas extrapolam esse prazo comprometendo a energia distribuída para todo sistema. Além de poder prejudicar na performance do sistema, uma fonte velha pode danificar o que você montou. Olhe o prazo de garantia do fabricante e a expectativa de vida útil do fabricante para sua fonte. Lembre-se que nossos fornecedores de energia não nos entregam uma energia limpa e as variações de tensão e quedas impactam diretamente na vida útil do nosso sistema.

Placa-mãe

              Placas-mãe mais velhas podem não funcionar perfeitamente por vários motivos. Desde um slot queimado em uma trilha ou mesmo não conseguindo passar uma corrente. Sempre é bom ter uma placa-mãe de qualidade com muitos slots de expansão, porém se sua placa-mãe e mais antiga e você precisa fazer apenas uma pequena melhoria no seu sistema, vale apena olhar placas-mãe genéricas ou remanufaturadas. Lembre-se que é apenas uma melhora no sistema, então se atente para não gastar muito e não perder a relação custo/beneficio.

              Todas essas dicas só valem a pena se você apenas pretende dar uma melhorada no seu PC para usar programas ou jogos que você gosta, não para entusiastas que querem sempre estar com máquinas parrudas e com as mais recentes tecnologias.