Memórias a 10.000 mega-hertz, você precisa disso?

imagem retirada do Google

imagem retirada do Google

 

              Memórias cada vez mais velozes (hoje já acessíveis nas frequências de 4133 mega-hertz) ao usuário doméstico e em testes, sempre nos é mostrado como os processadores rendem mais fps com memórias mais rápidas. Isso realmente é necessário?

              A memória RAM é um item fundamental para o pleno funcionamento do sistema mantendo de forma dinâmica o que o processador necessita de informação mais instantânea, e a frequência com que ele acessa realmente aumenta o desempenho do processador, mas existem algumas variáveis que você deve saber antes de investir seu dinheiro numa época de memórias caras.

Você é um jogador de 120 fps?

              Essa é uma pergunta muito importante, pois, às vezes os usuários não travam o fps na quantidade de frames que o monitor é capaz de oferecer e o sistema fica forçando sempre toda sua capacidade gerando mais calor e instabilidade, além de gastar mais energia e não deixar folga para o processador e a placa de vídeo para atividades secundárias.

              Se você joga a 120 fps, sim, a velocidade da memória é bastante importante, pois, como hoje é preciso deixar resoluções mais baixas e usar todo poder de processamento, então, com todo esse dinamismo na mesa, as memórias mudam a quantidade de fps nessa taxa de quadros.

Usuário comum, jogador casual?

              Se você, como a imensa maioria dos usuários apenas quer jogar seus jogos favoritos sem travamentos com resoluções condizentes com seu monitor, você não precisa de memórias com velocidades absurdas.

              A Intel com seu processador i7770k conseguia a maior taxa de frames e recomendava memória DDR4 com memórias DDR4 a 2133/2400 mega-hertz. Aqui não afirmo que memórias com frequências maiores dariam menores frequências, porém, pelo menos para a Intel, a 2133 já estaria muito bom e realmente o i7 com essas memórias foi o rei dos fps por muito tempo, sendo destronado apenas pelo i7 8700k no qual a Intel recomenda memórias a 2666, ou seja, mais uma vez nada de memórias com mais de 4000 mega-hertz. E uma memória mais rápida que essa se mostraria desnecessária.

Nascem os Ryzen

              A partir dos Ryzen, memórias deixaram de ser um assunto apenas de entusiastas, mas usuários comuns tinham medo de comprar os AMD e ter menos fps em jogos porque os mesmos se comunicavam com memórias de forma mais ‘lenta’ e passaram a comprar as memórias mais caras possíveis a fim de resolver esses problemas.

              Realmente, a AMD tem esse problema de latência que justifica memórias mais altas aumentando muito a performance em fps em alguns jogos, mas fique atento! A forma de blocos que os processadores da AMD são construídos que deixa seu processo de fabricação mais barato deixa eles dependentes de forma excessiva da velocidade de memória. Vamos ilustrar: um AMD octacore é formado por duas unidades de 4 processadores e, entre esses processadores, quem faz a ponte de comunicação são a memória e a velocidade dela. Por ter esse sistema em bloco, mesmo você comprando as memórias mais rápidas, nunca terá a maior eficiência. Fora isso, a AMD também tem um problema de latência interna fazendo com que a comunicação entre os núcleos do próprio processador seja lenta.

              Tendo as situações em cima em vista, a AMD já lançou seu sistema pedindo de início memórias 2666 de frequência que já resolvem seus problemas.

Montando meu computador hoje

              É importante lembrar que hoje memórias com 2400 mega-hertz têm alguns incentivos fiscais, mas, mesmo assim, as 2133 continuam sendo imbatíveis em preço e a partir da frequência 2800 fica difícil encontrar um single pente de 4 gb e todas essas devem ter sua atenção.

              Se você é um usuário que joga casualmente, tem seu canal do Youtube e faz render, se usa muti-tarefas, etc, uma memória a partir de 2133 para Intel e 2666 para AMD que, mesmo agora, definindo 2999 mega-hertz como indicado pra seus Ryzen de segunda geração, em vários testes já vimos que eles são bem melhores em latência que os AMD de primeira geração deixando o quesito memória um pouco mais relaxado.

              Seja Intel ou AMD, hoje 8 gb é pouco para um usuário médio como estamos falando, pois muitos jogos já não rodam bem além de tornar o render mais lento. 12 gb em dual channel nos parece a escolha mais adequada.

Já tem memórias?

              Se estás a fazer um upgrade e tens as memórias RAM DDR, invista neste momento no seu processador, pois as memórias RAM baixarão e haverá lançamento de placas de vídeo, então o momento é de juntar para ter uma boa CPU e dinheiro na mão para, quando os preços das memórias diminuírem, comprar em promoção ou mesmo as novas placas de vídeo da NVidea.

              Não pague pelo futuro com o dinheiro de hoje, há risco de com o tempo você perder dinheiro e o valor das coisas!

              Não tente comprar o futuro, afinal ainda não sabemos seu valor!