Opinião Sincera| The Binding of Isaac

the_binding_of_isaac_indie_game_art_97504_1600x900.jpg
 

              Juntar religião, sobrevivência, simplicidade, um alto grau de dificuldade e um gostinho de jogos clássicos poderia dar certo? Aparentemente sim, afinal, é o que temos em The Binding Of Isaac, jogo Indie lançado pela dupla Florian Himsl e Edmund McMillen, este último sendo responsável também pelo famoso jogo Super Meat Boy, algo que percebemos pela similaridade dos traços de ambos os jogos.

              TBOI é um jogo de gênero Roguelike (diversos níveis sendo gerados aleatoriamente nas partidas), que começa de uma forma bem diferente do que estamos acostumados. A cutscene inicial nos apresenta Isaac, um garoto que vive sozinho com sua mãe em uma pequena casa. Ambos tinham uma vida normal e feliz até que sua mãe passa a escutar uma “voz divina” que afirma que a alma de seu filho havia sido corrompida pelos pecados e que Isaac devia ser afastado de todos os males do mundo. Após ouvir isso, sua mãe joga fora todos seus brinquedos e pertences, incluindo sua roupa e o tranca no quarto. Após um tempo, essa voz retorna, dessa vez pedindo para que a mãe prove sua fé e que, para isso, realize um sacrifício em seu nome, sendo seu filho o objeto do sacrifício. Sinto cheiro de mais referências bíblicas… Após ver isso, Isaac foge até o porão através de um alçapão escondido embaixo de seu tapete e é ai que o jogo começa.

              O jogo segue um ritmo bem individual, sem mais nenhuma narração dos eventos, focando em contar sua história apenas por meio da interpretação das fases pelo qual o personagem passa e de curtas cutscenes que ocorrem com os diversos finais existentes no jogo. Falando nisso, o jogo possui 16 finais diferentes, cada um mais interpretativo que o outro e sempre dando uma pontinha ligada a algum assunto polêmico.

maxresdefault-8.jpg
De traços e ilustrações simples porém bem diferentes, combinando com sua jogabilidade, The Binding Of Isaac consegue entregar um jogo muito divertido e diferenciado.

De traços e ilustrações simples porém bem diferentes, combinando com sua jogabilidade, The Binding Of Isaac consegue entregar um jogo muito divertido e diferenciado.

              A formula do jogo é simples. Você precisa apenas se movimentar, atirar, soltar bombas e ativar itens especiais, algo que seria realmente simples, se não fosse dificuldade do jogo e pela quantidade absurda de itens, são 504, fora trinkets (pequenos itens que adicionam efeitos passivos), signos e diversos outros fatores que resultam nas mais variadas combinações possíveis dentro do jogo. Como disse inicialmente, o jogo possui um gênero Roguelike, assim, as fases, itens e inimigos são gerados aleatoriamente a cada nova partida. O objetivo também é bastante simples, sair desbravando o mapa e lutando contra os mais diversos inimigos, encontrando diversas salas especiais até conseguir encontrar a sala do chefe e derrotá-lo para descer mais um nível. Existem diversos tipos de níveis, passando pelo porão, cavernas, catacumbas e diversos outros (falar os demais pode ser considerado um spoiler). Ao final do jogo você terá a oportunidade de enfrentar sua mãe, “finalizando” sua aventura.

              Apesar da simplicidade, o jogo apresenta uma capacidade de replayability absurda devido às imensas combinações e surpresas e conforme for avançando. O jogo conta também com alguns desafios e novos personagens que vão sendo liberados ao cumprir alguns requisitos, tornando-o bastante divertido e viciante.

              Por fim, The Binding Of Isaac é um jogo simples, mas que pode lhe render diversas horas de diversão e, em alguns momentos, raiva. Atualmente você consegue encontrar o jogo a preços baixos ou até em promoção na Steam, porém, ele ainda conta com algumas expansões que adicionam novas fases, inimigos, itens e desafios a jogatina, assim, é um jogo altamente recomendado para quem gosta de desafios e simplicidade, porém, recomendo aguardar promoções para comprar a versão completa do jogo e desfrutar totalmente da sua experiência.