Opinião Sincera | Slasher (1ª Temporada)

 

              Slasher é uma série de drama, suspense e terror criada e produzida por Aaron Martin, lançada em 2016 pela rede televisiva canadense Chiller e distribuída no Brasil pela rede de streaming Netflix. A primeira temporada conta com oito episódios de 42 minutos cada.

              O gênero slasher teve seu auge nos anos 80 com franquias recheadas de sangue que aterrorizaram toda uma geração com Halloween, Sexta-feira 13, A hora do pesadelo, entre outros. Esse gênero foi meio que sumindo e, já no final dos anos 90, reapareceu com a franquia Pânico. Desde então ficou sumida, vindo a reaparecer em formato de série em 2015 com Scream, que tinha como base a vertente da história dos filmes Pânico, em que trouxe um pouquinho do gênero SLASHER, mas foi um passo essencial para que os produtores e diretores voltassem a se interessar pelo gênero.

              [Alerta de spoillers]

              Slasher se inicia no Halloween de 1988, quando somos apresentados ao casal Bryan e Rachel, que está grávida. Pela condição de Rachel ela opta por não sair de casa, mas Bryan está fantasiado e se prepara para sair. Em seguida, a campainha toca e se revela um homem encapuzado que assassina o casal e “salva” a criança da barriga da mãe ainda viva. O assassino é preso.

              Anos depois conhecemos Sarah Bennett, interpretada por Katie McGrath (Lena Luthor, série Supergirl) e seu marido Dylan Bennett, interpretado por Brandon Jay Mclaren (Power Rangers SPD), que chegam à cidade de Waterbury, Canadá, para morar na casa onde os pais de Sarah, Bryan e Rachel, haviam sido assassinados.

              A série gira em torno do assassino, “O Carrasco”, que começa a assassinar os cidadãos da pequena cidade de Waterbury, julgando-os de acordo com os sete pecados capitais. Para enfrentar esses desafios, Sarah procura o assassino de seus pais na prisão e pede ajuda dele para entender melhor o psicopata que vem lhe perseguindo e aos demais cidadãos de Waterbury.

              Slasher é uma série que não enrola, mostra logo a que veio, para banhar em sangue o telespectador. Vemos que a série bebe no sangue das franquias Halloween, Pânico, Sexta-feira 13 e, também, pegou um quê do filme Seven – Os Sete Crimes Capitais.  O carrasco deixa o telespectador arrepiado com sua frieza. Ao mesmo tempo em que torcemos para descobrir quem é o assassino, queremos saber mais os pecados dos cidadãos da cidade. Vale a pena assistir!

              Recomendo assistir à série, pois representa bem o gênero slasher e traz não aquele clima adolescente, mas algo mais adulto, sem precisar focar em sexualidade demais, focando no que deve focar, em um serial killer que está atacando a cidade. O assassino é assustador, mas não só pela máscara, também por suas atitudes.

              Algo que me incomoda, e muito, na série é que existem momentos em que o carrasco aparece em locais abertos que não tem como ele passar despercebido, mas isso não diminui a série em nenhum momento.

              A série já possui uma segunda temporada, titulada de “Os Culpados”, disponível na rede de streaming Netflix. A terceira temporada ainda não tem data certa, mas a série já foi renovada, apesar de terem saído notícias de que ela seria cancelada.

              Confira o trailer abaixo: