Opinião Sincera | Perdão Mortal (livro 1)

 

“Se decidir ficar, você será treinada nas artes do Deus da Morte. Vai aprender mais maneiras de matar um homem do que imaginou ser possível. Vamos treina-lá a ser furtiva e astuta e desenvolver todo tipo de habilidade que assegure que nenhum homem jamais volte a ser uma ameaça para você.”

 Ismae cresceu sabendo que era amaldiçoada, seu pai violento a tratava como nada, tinha tanto desprezo que a vendeu por 3 moedas para um pretendente qualquer. Seu casamento arranjado não durou mais que uma noite, quando seu marido viu a marca vermelha que tomava boa parte de seu corpo. Essas marcas foram consequência do veneno que sua mãe tomou ainda quando grávida, sua sobrevivência era incompreensível por todos, Ismae só poderia ter sido gerada pelo Deus da Morte.

 Conviver com homens violentos fez com que ela guardasse um extremo rancor e ódio por eles. O destino fez com que Ismae fosse levada ao Convento Saint Mortain, o Santo Padroeiro da Morte, e lá descobriu seu propósito: servi-lo. Ela foi treinada nas artes da morte, aprendeu tudo que seria necessário para cumprir seu destino.

 Por que ser a ovelha, se você pode ser a loba?

 Depois de anos sendo treinada, Ismae finalmente recebe sua primeira missão. Ela deveria ir até uma taberna e matar um homem marcado. Apesar de ter alguns desafios, ela cumpre seu objetivo. Como o convento de Saint Mortain, além de seguir os desejos de seu Deus, também é ligado a Duquesa e age em suas vontades.

 Quando Anne, a Duquesa da Bretanha, corre perigo, Ismae é enviada para a corte, junto com Gavriel Duval, um nobre bretão. Ela fingiu ser sua amante e descobriu quem é o traidor a serviço dos Franceses.

 Mas a corte que, normalmente, já é composta por bajuladores, está ainda mais agitada e cheia de jogos políticos depois da morte do Duque Francisco II, e sua filha Anne ainda não está casada mesmo depois de ser prometida a Alain D'Albret. Ismae precisa agir rápido para conseguir descobrir quem é o traidor e garantir que a Duquesa não perca seu trono.

 A jovem assassina se depara com desafios maiores do que o esperado e conspirações políticas extremamente perigosas. Pela primeira vez começa a questionar as ordens da madre superiora que conflitam com seus instintos.

 Ambientado na França medieval, com fatos históricos reais costurando a história. O livro amarra o leitor de forma única, a cada capítulo a história se aprofunda, novos mistérios, personagens cheios de segredos e ligações perigosas. A narrativa em primeira pessoa imerge o leitor e Ismae começa a ser uma agradável companhia para descobrir a teia política e as relações dos personagens.