Temporada LOL 2019 | A volta do competitivo

WhatsApp+Image+2019-02-08+at+16.48.21.jpg
 

No mundo do LoL E-sports, tudo continua sensacional (ou melhorou). Foram muitas alterações nos times, no jogo em si, em todo o universo de Runeterra e seus fãs estão cada vez mais empolgados e os desenvolvedores cada vez mais nos matando de curiosidades com projetos para o jogo, as ascensões de alguns times e a queda de outros em suas respectivas ligas, novas formações que juntam players impares na mesma equipe. Não sei o quanto esse “joguinho” ainda tem a nos proporcionar neste ano, mas sei que ele vai evoluir como nunca.

Aquela sensação de início de temporada está ótima. Nós fãs esperamos muito das novidades que o cenário pode nos trazer, não só aqui no Brasil com o Circuitão caindo nos braços do povo (especialmente por mim que estou adorando ver o Revolta e o YoDa jogando juntos), assim como a tabela incomum do CBLoL com o do Flamengo que até esse último final de semana era líder invicto e acabou perdendo para os ninjas da KaBuM que não estavam em uma boa fase. Sem falar na Redemption que, depois de subir para a 1º divisão, está mostrando mais uma vez a força dos times que vêm do Circuitão, a exemplo da KaBuM e da Team oNe que ganharam o CBLoL logo após subirem.

Mas não deixando de falar do LoL fora dos nossos territórios, algumas ligas me impressionam particularmente (apesar de ser apenas um simples jogador), a exemplo da LCK que está sendo liderada pelos jovens da Griffin e os novatos da SANDBOX Gaming. E a SKT que conseguiu uma Line up surreal (contando com o lendário suporte Mata), mas que não está tendo mais aquela clássica tática de colocar todos os recursos na mão do Faker. Agora está muito mais dividido, com o Faker está cada vez mais sumido e deixando os outros jogadores brilharem.

Podemos citar também a participação da antiga Bot Lane da SKT nas outras competições que me surpreendeu muito com a ida do Bang da 100 Thieves e a do Wolf para a SuperMassive, pois achei que eles iriam para times da própria Coréia ou da China, pela proximidade cultural e geográfica, então espero que possa crescer muito nesses novos times como cresceram até agora. É claro não podemos esquecer de falar sobre o grande bum do Brasil no exterior. Finalmente conseguimos levar um de nossos players para ligas superiores à nossa, que foi o caso do streamer e proplayer Rakin que foi para a Team Liquid jogar a LCS, tudo bem que ele é o reserva do Jensen, mas mesmo assim ainda é uma grande vitória do nosso cenário.

Estamos no segundo mês de 2019 e no inicio das primeiras partes do competitivo, e o game em si já se mostrou com bastantes novidades e modificações, assim como todo o cenário. Os Rioters mostraram a magia do LoL que é reinventar e “reapaixonar” seus jogadores mostrando a força do jogo ao longo do tempo. Estou muito ansioso para o que esse ano tem guardado. Se já começamos assim, imagina como vai ser no mundial ou nas finais das ligas.