Opinião Sincera | 91 Days

 

Hoje vou falar sobre 91 Days, um anime que terminei recentemente e me surpreendeu. A obra do estúdio de animação Shuka é um seinen que tem como base os Estados Unidos na época da Lei Seca, onde era proibido a venda, produção e consumo de bebidas alcoólicas. Na época da máfia, onde existiam gangues (ou famílias, se preferirem) que controlavam cidades, bairros e até mesmo estabelecimentos. Tem um ar similar à obra O Poderoso Chefão, de Coppola (que também recomendo, são três filmes). A história se passa na cidade de Lawless, no estado de Illinois.

Logo no início, conhecemos a família Lagusa, a família do nosso protagonista Angelo Lagusa. Nas primeiras cenas, notamos um ar de tranquilidade na casa enquanto o irmão mais novo do Angelo, o Luce, e seu amigo Corteo brincam com uma vela. Aquela cena foi bem importante para mim, pois desde o início é percebido o quanto nosso protagonista é destemido. Pouco tempo depois, vemos a família Vanetti assassinando a família Lagusa inteira, com apenas um sobrevivente: Angelo Lagusa. Na sua escapada, um dos integrantes da família Vanetti tenta atirar no Angelo, porém erra o alvo. O anime de verdade se passa anos depois, quando Angelo passa a atender pelo nome de Avilio Bruno, e, após receber uma carta anônima com os nomes das pessoas que auxiliaram a assassinar sua família, ele parte em busca de vingança pelo seu irmão mais novo e pelos seus pais.

Quando eu comecei a assistir, não gostei tanto do anime porque pensei de cara: “Legal, vou assistir 13 episódios de um anime sobre um Sasuke da vida na época da máfia americana”, mas depois me arrependi de ter pensado isso. A princípio, Angelo me passou pouca confiança, totalmente frio e sem personalidade alguma, mas depois você vê que existem certos conflitos internos nele. O protagonista me surpreende em diversos momentos da trama, eu acho que vale muito a pena assistir. A abertura que eu não pulei em nenhum episódio (por gostar muito do artista e da melodia), a trilha sonora boa, a qualidade do anime em si não deixa a desejar… São muitos os pontos positivos, deixo minha recomendação aqui. Infelizmente, alguns pontos acabam ficando em aberto e sem conclusão, inclusive o final fica meio ambíguo. Entretanto, isso não diminui a obra nem o valor dela.