Opinião Sincera | Queer Eye (3ª Temporada)

 

Na última sexta, a 3° temporada de Queer Eye foi lançada pelo Netflix *-* yeeeeeeeah o/ Particularmente não via a hora dessa nova temporada chegar! Se você não sabe do que estou falando, tem um texto que já foi lançado explicando um pouco mais sobre a história desse programa e suas primeiras duas temporadas.

Nesta última temporada, ao longo de 8 episódios acompanhamos Kamaro, Antoni, Tan, Jonathan, Bobby e o novo mascote @bruley *-*, transformando a vida de pessoas, com lindas histórias, no Missouri / USA <3 Sem sombra de dúvidas a série vem melhorando ao longo do tempo, cada episódio traz uma sensibilidade e empatia que imerge o telespectador. Um ponto de destaque é como cada um dos fab5 se permite conectar com os participantes, compartilhando histórias e permeando muito além do superficial.

[Possíveis Spoilers]

No sexto episódio, "Amor de Pai”, é um desafio assisti-lo por completo e não se emocionar. Os Fab5 ajudam um pai viúvo a colocar a vida nos eixos depois da perder sua esposa para o câncer. Jonathan brilha, com muita empatia e esperança, compartilhando também sua história com a doença. Já no 3°, “O churrasco de Jones”, uma nova perspectiva é dada ao programa, em que, além da transformação individual das duas empreendedoras, os fab5 transformam seu negócio. Meu último destaque é o episódio 5, “Uma mulher poderosa", outro desafio não se emocionar, com Bobby compartilhando sua história e dando esperanças a uma jovem adulta.

[Fim dos spoilers]

Queer Eye não é mais um programa de makeover e, sendo bem sincera, a transformação é apenas uma parte do processo. Na verdade, a série mostra pessoas que precisam de ajuda para mudar suas vidas ou melhorá-las, e é por isso que ele faz tanto sucesso. Queer Eye é sobre ter empatia, conectar pessoas, contar suas histórias e respeita-las. Se você já viu essa série, me conta o que achou! Se ainda não viu, está esperando o que?

download.jpg