Opinião Sincera | Death Parade

 

Ok, gente, na verdade, eu vou falar sobre Avengers: Endgame. Eu consegui baixar recentemente na DeepWeb (naqueles sites “xxxxxxx.onion”) e assisti no final de semana. Não curti tanto, achei até meio chato em certo ponto do filme. Não esperava que os eventos fossem ocorrer da forma que aconteceram, inclusive fiquei triste porque usaram o meme do Homem-Formiga de outra forma e, no fim das contas, depois de matar o Homem de Ferro e o Capitão América, o Thanos morre de maneira triste, explodindo de dentro pra fora pelo ouvido. Os efeitos visuais são impressionantes e a cena de partir o coração é no final quando ocorre o enterro de todos os Vingadores mortos. 

 

Ok, ok, eu tô brincando mesmo. 1º de abril chato, né? Eu vim falar de Death Parade mesmo (hahahahaha). Juro que pensei muito em como seria minha brincadeira do primeiro de abril (infame dia da mentira) e essa foi uma forma que eu pensei que fosse criativa e faria menos furdúncio, então tamos aí. Desculpe qualquer coisa, amo todos vocês, e vamos seguir a vida.

Confesso que Death Parade tava na minha lista desde que lançou e eu demorei para assistir porque outros animes vieram primeiro. Maaaas os animes que eu assisti foram curtinhos e eu terminei antes do que esperava, e assisti esse anime mês passado. O fato de ter um suposto easter egg com Light Yagami (de Death Note) me fez ficar com muita curiosidade para assistir (e talvez agora eu tenha a sua atenção e tenha despertado sua curiosidade também).

O enredo de Death Parade foca no fato de que, quando duas pessoas morrem ao mesmo tempo, elas são levadas a misteriosos bares que possuem bartenders que agem como juízes e julgam conforme suas memórias anteriores e ações no local. Lá eles participam de jogos que, explicados anteriormente pelos bartenders, valem suas vidas. O que eles não sabem é que já estão mortos e serão julgados para dois possíveis caminhos: o banimento para o Vazio, onde não existe nada além de almas perambulando; ou voltam para a Terra por meio da reencarnação.

Dentre os bares, o anime tem como foco principal o Decim, juiz e barman do bar Quindecim. Cada um dos juízes tem suas manias ou hobbies e, no caso do Decim, seu hobby é criar manequins dos hóspedes que ele já julgou. Existem três regras que regem os juízes: “Juízes não podem parar de julgar, pois essa é a razão de sua existência”, “Juízes não podem experimentar a morte, pois isso os aproximaria demais dos humanos” e “Juízes não podem sentir emoções, pois são apenas bonecos”. Por isso, Decim tem sempre um ar sério e, de certa forma, “insensível”.

No geral, o anime é médio-bom. Trilha sonora, qualidade da animação dos episódios, nexo da história, conexão entre os episódios, personalidade dos personagens, sentido para tudo que está na tela... existe o lado bom e lado ruim. Em certos momentos, você gostaria de saber mais sobre o que aconteceu ou está acontecendo. Em outros, você acha que está passando tempo e está sendo um desperdício de tela porque a informação é desnecessária. Gostei muito do anime, apesar de ter ficado muitas pontas soltas na minha cabeça. Ou eu sou meio broco e não entendi.