Opinião Sincera | The Fosters (1ª Temporada)

 

Em junho de 2013, a série The Foster, desenvolvida por Jennifer Lopez e criada por Bradley e Peter Paige, foi lançada. Toda a série se passa ao redor da Família Foster, Stef (Teri Polo) e Lena (Sherri Saum) são casadas e vivem com seus três filhos. Brandon, filho biológico de Stef com seu ex-marido Mike, Jesus e Mariana, irmãos gêmeos que foram adotados. 

 Quando Lena conhece Callie, uma adolescente complicada, para viver por um período com sua família nos Estados Unidos, esses lares são chamados de “Foster Family” assim como o sobrenome da família hihi A presença de Callie no novo lar causa bastantes problemas de relacionamento. Mas tudo com que ela se importa é resgatar seu irmão mais novo, Jube Jacob, que vive com seu pai adotivo e sofre abusos e agressões físicas. 

Durante sua primeira temporada, a história fica em torno do envolvimento de Callie com a nova família e sua luta incansável para conseguir salvar seu irmão. Apesar de Callie ser a protagonista, cada um dos personagens é muito bem trabalhado para que tenham características marcantes. Brandon é o mais velho, apaixonado por música, todo seu universo gira em torno disso, já Jesus ama esportes e Mariana tem as melhores notas. É muito fácil ser sua essência nessa família, já que Lena e Stef tentam ao máximo respeitar cada individualidade de seus filhos.  

A série consegue tratar de forma delicada e natural a vida cotidiana de um casal LGBT+, o centro da trama não é o relacionamento de Stef e Lena, muito pelo contrário, elas são um casal consolidado. Outro tema que a série aborda muito bem é o processo de adoção, os integrantes da família em sua maioria não possuem um laço de sangue, mas é notório que suas conexões são genuínas. Além desse, outros temas como abuso sexual, gravidez na adolescência, traição, imigrantes ilegais também são abordados. 

Sem sombra de dúvidas The Foster é uma série de drama que vale a pena assistir. Seus personagens bem construídos, sem exagero e com leveza para tratar de assuntos que nem sempre são trazidos à tona.