Opinião Sincera | Shazam!

 

Finalmente Shazam chegou aos cinemas e eu preciso confessar que mordi minha língua. Achei que este seria o texto mais hater que já escrevi na história do Puxadinho Geek. É um filme bastante divertido que não tenta ser sombrio por ser sombrio, sem uma história interessante e com roteiro mal construído, como os primeiros filmes desse universo da DC no cinema.

A trama começa nos apresentando os personagens principais em suas origens e motivações para agirem da forma que agem. Enquanto um é movido pelo desejo de poder, o outro só quer encontrar seu lugar no mundo sem grandes ambições. Mas, pela proposta do filme de ser algo mais divertido, esses aspectos não ganham muita profundidade, são apenas pincelados para situar os expectadores e estabelecer as bases para a história poder prosseguir.

Com essas bases consolidadas, é hora de Billy Batson ganhar seus poderes. E como é legal de ver! Assistir ao Billy descobrindo seus poderes e as várias possibilidades que eles trazem junto com Freddy, impressionado por estar com um super-herói de verdade e, ainda por cima, sendo seu irmão adotivo, consegue entreter e até abafar a existência da ameaça do vilão. Vale destacar também as crianças, que roubam a cena, principalmente o Freddy e a Darla. Toda a interação deles traz sacadas muito boas e momentos muito engraçados.

Por seu lado, o Dr. Silvana contrasta bem com o ar descontraído do Shazam e passa a tensão e o sentimento de urgência que deve ser passado. Um pouco melhor que a Marvel, que, às vezes, não sabe muito bem quando ser sério e quando ser engraçado. Aqui, o filme é comédia pura quando conveniente e tenso quando deve ser.

Com a intensão de entregar uma história simples e que não se leva muito a sério, não ficam tantas pontas soltas, como o arco de Billy e sua mãe, que parece que vai ficar mal explicado, mas ganha uma solução simples, verossímil e nos permite seguir em frente para o confronto final com Dr. Silvana.

Alguns momentos podem dar impressão de serem uma barriga, mas se justificam na jornada de um menino de 14 anos se descobrindo como herói, com uma trilha sonora que cai como uma luva nessas cenas.

Eu realmente não esperava gostar de Shazam, pois comédia não é algo que procuro quando vejo um filme de herói. Mas aqui tudo se encaixa perfeitamente de modo que é divertido e não um besteirol sem sentido.

Recomendo muito que assistam a esse filme, vai valer a pena. Tem duas cenas pós-créditos, uma no meio que dá um gancho para uma possível continuação e outra no fim dos créditos que, pela proposta de comédia do filme, mesmo sendo besta, vale a pena ver para dar umas risadas.