Opinião Sincera | Uma Aventura LEGO

 

Uma aventura LEGO (2014) é uma animação de aventura, ação e muita comédia. Muita mesmo. A marca utiliza todas as licenças disponíveis da empresa (da produtora e distribuidora Warner e da LEGO) para fazer piada, até nos momentos sérios. Em uma mesma cena vemos o Batman, o Superman, o Lanterna Verde, Gandalf, Dumbledore, Abraham Lincoln e até mesmo o Shaquille O’Neal. Apesar de ser uma animação e ser voltado para crianças, por ser totalmente baseado em referências da cultura pop, também atrai a atenção de adultos. Eu diria que o filme tem um toque de ficção científica, e quem vier a assistir verá o motivo. Na verdade é um filme genial.

Ele se passa no universo LEGO, em uma espécie de dimensão criada pela imaginação do garoto Finn (Jadon Sand). O personagem principal é Emmet (na voz original de Chris Pratt), um operário comum que segue as regras à risca, assim como todo mundo na cidade, que é controlada pelo Presidente Negócios (voz de Will Ferrell), que gosta de tudo ordenado e padronizado a seu gosto. Em oposição a isso, um grupo de pessoas criativas que consegue montar qualquer coisa com as peças LEGO, chamadas de Mestres Construtores, luta por um mundo livre. Daí surge uma resistência formada incialmente pelo Emmet, Megaestilo (voz de Elizabeth Banks), Batman (voz de Will Arnett) e Vitruvius (na voz de Morgan Freeman), um mago sábio. Isso tudo está ligado à realidade, e o filme faz essa conexão mostrando cenas do garoto real brincando com as peças.

A partir desse enredo é possível captar a mensagem do filme, que não é muito complexa: o poder da imaginação, a questão dos pais que não brincam com seus filhos e o poder da amizade. Mas não vou culpar um filme infantil por falta de profundidade.

O visual do filme é perfeito. Os bonecos e cenários foram todos feitos por computador e, com texturas de alta definição, parecem mesmo os bonecos de plástico, com direito até a arranhões e marcas de uso nos bonecos e peças. A escolha faz a animação parecer feita em "stop motion", em que bonecos são fotografados quadro a quadro, dando a impressão do movimento. Na verdade eles fazem piada até com a estrutura limitada dos bonecos, parecendo até uma live-action.

Tudo isso é recheado pela música tema do filme “Tudo é Incrível” (Everything is Awesome, originalmente), uma música original cuja letra tem tudo a ver com a mensagem que o filme quer passar. Ela em si é, na verdade, uma referência a músicas pop bem chiclete.

Eu recomendo muito o filme, principalmente para quem é fã da cultura pop. Se você não gosta de filme com muita piada, não assista. Eu indico a versão legendada, com as vozes originais. E se você entender inglês, melhor ainda. Eu assisti às duas versões e algumas traduções da dublagem, para manter a sonoridade, perderam um pouco do sentido real. Entre os filmes Lego, esse é de longe o melhor. Obviamente são piadas leves, cujo elemento humorístico está no fato de serem referências. Por isso mesmo ele é um filme mais engraçado para adultos que para crianças.