Opinião Sincera | Aladdin (2019)

 

Mais uma adaptação live action dos clássicos da Disney chega aos cinemas! Lançado originalmente em 1992, “Aladdin” conta a história de um cara pobre que se apaixona por uma princesa e vai contar com a ajuda de um gênio mágico para ajudá-lo a conquistá-la. Será que a versão de 2019 conseguiu transportar a magia do original?

Sobre as atuações, no início do filme não agradaram tanto, ficou algo caricato, estranho, como se os atores não acreditassem no que estavam interpretando ali, mas ao longo da história parece que eles foram se encaixando em seus personagens e suas performances tiveram uma melhora.

Mesmo mudando algumas partes da trama original, a essência ainda está lá, porém de maneira menos enfática que na animação. No filme de 1992, o foco era o romance entre os protagonistas, aqui ele fica mais em segundo o plano e trabalha mais a luta contra o Jafar e a busca por independência de Jasmine e sua vontade de se tornar sultana.

Vale destacar que todas as músicas estão lá com algumas alterações para um som mais atual, mas mantendo todas as letras e momentos em que são tocadas. Para mim, os melhores momentos da história, tanto na animação, quanto no live action, são a música “Friend Like Me” e “Prince Ali”, partes que até ficaram melhores nesse novo filme, e com o toque da comédia de Will Smith. Foi bem emocionante e nostálgico assistir a esses momentos.

Você deve estar pensando “e o gênio de Smith? Prestou? ”. Posso dizer que me surpreendeu. Smith está muito bem no papel, sem querer emular a versão animada e trazendo seu próprio estilo para o personagem, porém me causou um pouco de estranheza, talvez pelo costume de ver sempre o gênio de Robin Williams (RIP). O que ficou questionável foi o CGI para deixá-lo azul, o que fez ser acertada a decisão de mostrar o gênio em forma humana durante maior parte do longa.

Ainda com todos os elementos fantásticos, o live action de Aladdin deu uma pegada mais pé no chão e realista para a história, o que me fez imaginar se não colocariam certas sequências mais viajadas, mas, no fim das contas, elas foram colocadas lá, mas de forma mais resumida, não entrarei em detalhes para não dar muito spoiler.

Recomendo que assistam ao filme, não é nada incrível, mas vale para relembrar essa história clássica e a saudade da infância que ele traz. Não direi que é melhor ou pior que a animação, os dois têm seus momentos.