Opinião Sincera | A Rainha da Fofoca

 

Se você nasceu ali perto de 90 e poucos, provavelmente já ouviu falar em “O Diário da Princesa”, um dos grandes sucessos de Meg Cabot com onze livros, que chegou a ter dois filmes inspirados na história <3 Apesar dessa série super conhecida, a autora tem diversos outros livros que fizeram bastante sucesso, pelo menos na minha geração.

Primeiro de tudo, esse não é um livro tipo Gossip Girl, na verdade não tem nada parecido - inclusive não faz nenhum sentido a tradução do título. São três livros: A Rainha da Fofoca; A Rainha da Fofoca em Nova York e A Rainha da Fofoca - Fisgada, que contam sobre algumas aventuras de Lizzie Nichols no início de sua vida adulta com bom humor e leveza.

No primeiro livro Liz acaba de se formar e aproveita seu tempo de férias antes de começar a faculdade para visitar seu namorado em Londres - no verão anterior eles se conheceram em um acampamento e, mesmo com a distância, continuaram com o relacionamento. Mas Londres acaba não sendo exatamente como ela esperava, digamos que as lembranças do boy não eram bem de acordo com a realidade e, bem, todos os planos românticos sem sombra de dúvidas não acontecem. Presa em um país estrangeiro, sem poder trocar a data de retorno da passagem, ela decide ir até sua melhor amiga (Shari) que estava com seu namorado em um Château na França - mesmo sem saber ao certo como chegaria lá. Depois de algumas confusões ela finalmente consegue chegar onde Shari está e, se até aquele momento a mania de falar demais de Liz não tivesse atrapalhado o suficiente, ela realmente precisa se policiar, mas nem tudo são confusões e no final até que algumas boas surpresas acontecem.

[Possíveis spoilers]

Depois de algumas aventuras na França, Liz volta para os Estados Unidos com um novo amor - Luke. Se tem uma coisa que ela faz bastante é criar expectativas que não condizem muito com a realidade. Em sua continuação, a personagem principal precisa amadurecer e começar uma vida a dois, com seu príncipe encantado, e conseguir o emprego dos sonhos. O mais legal desse segundo livro é perceber como Lizzie mudou, está mais segura e sabe de mais algumas coisas que antes; dá para comparar os primeiros capítulos do livro àqueles momentos de alegria logo depois que algo ruim acontece, sabe? Mas não é algo muito duradouro, como disse, as expectativas delas são muito altas, tão altas que às vezes parece não ver a realidade. Mesmo com sua vida amorosa com alguns percalços, Nova York possibilitou grandes oportunidades profissionais, pelo menos alguma coisa precisa começar a dar certo.  

Por fim, no terceiro livro, A Rainha da Fofoca - Fisgada, a vida amorosa de Liz está mais confusa do que nunca. Depois de um pedido de casamento inesperado parece que o que antes era uma certeza agora são dúvidas e tudo que ela imaginou provavelmente não vai acontecer. Mesmo assim, ela finalmente está sendo reconhecida pelo que ama fazer e vivendo um pedaço da vida que sonhou. Contar muito mais que isso, sendo sincera, é dar spoilers demais e talvez possa estragar sua experiência conhecendo a história. Então tudo que tenho a dizer sobre esse livro é: as pessoas mudam e o tempo faz muito bem.

(Livre de spoilers)

A Rainha da Fofoca provavelmente não seria uma trilogia que chamaria minha atenção se visse em algumas livraria, nos dias de hoje. Mas foi um livro que valeu a pena ler, mesmo depois de anos ainda lembro da história e, quando peguei brevemente para passar o olho em algumas páginas, foi como se tivesse lido ontem. Acho que, dentre os tantos livros que li na mesma época, parece que esse realmente ficou marcado. Meg Cabot consegue nos surpreender a cada capítulo e livro, e se sua idade e experiências são mais ou menos da mesma fase que as de Liz, muito provavelmente vai se identificar.

No final toda vez que penso nessa história tenho boas lembranças, parece aqueles filmes de comédia romântica que nunca nos cansamos de ver, sabe? Ele é leve, mostra como mudamos logo no início de nossa vida adulta. Como tantas coisas que achamos que sabemos, na verdade sabemos muito pouco e como a vida é repleta de experiências que a gente só precisa dar uma chance para tentar.

ps: eu disse que o livro não tem nada de fofoca.

Finalmente, hoje é dia dos namorados e talvez você estivesse esperando um texto falando sobre filmes para assistir com o mozi, não se preocupe temos várias listas deles (https://bit.ly/2Rh05if , https://bit.ly/2wNboWL), mas dessa vez escolhi falar de uma trilogia que, mesmo sendo romântica, nos ensina a saber o que a gente quer <3