Opinião SIncera | 300

s7BdCDR.jpg
 

Sob o reinado de Xerxes (Rodrigo Santoro), os persas estavam em constate expansão, entretanto, ao tentar a submissão da Grécia, Xerxes não esperava que o rei Leônidas (Gerard Butler) e seu lendário exército espartano se tornassem um obstáculo tão grande e deixassem seu nome para sempre no desfiladeiro das Termópilas, numa das batalhas mais épicas da antiguidade.

O filme 300 (2007), foi dirigido por Zack Snyder e conta com o seu bom gosto para inserir os efeitos visuais nos momentos corretos, além de uma coreografia muito bem feita, o que traz maior realismo aos acontecimentos do filme, mesmo que este busque ser fiel à HQ de Frank Miller e não aos acontecimentos da lendária Batalha das Termópilas.

A narração de Dilios (David Wenham) ajuda o telespectador a ser transportado para aquela época, deixando claro o pouco conhecimento dos espartanos e que apenas a globalização proporcionaria mais tarde, como a existência de diversas espécies de animais e o uso da pólvora pelas tropas persas, o que foi um ponto positivo do filme, visto que o exército de Xerxes era composto não apenas por persas, mas por diversos povos conquistados anteriormente, possibilitando ao público identificar alguns deles durante as batalhas.

Apesar de não ser um filme que busca retratar fatos reais (historiadores divergem até mesmo sobre o número de soldados) a obra retrata bem parte da cultura espartana, seja pelo destaque que a mulher começou a ter na Grécia Antiga, em que até mesmo o rei de Esparta recorria aos conselhos de sua esposa, seja pela orientação espartana à guerra, em que os meninos nascem para batalhar, treinam para batalhar e morrem em batalha (o que era considerada uma grande honra).

(Spoilers abaixo)

O roteiro do filme (mesmo para quem não conhece a história) é simples e previsível na maioria das vezes. Mas sendo um filme com bases em um fato histórico com tão poucas informações, se melhorasse mais, estragava. Dessa forma, a divisão do filme nas poucas tramas existentes o torna simples, mas crível. Sendo que, mesmo os esforços da rainha Gorgo em auxiliar o exército espartano não alterarem em nada no resultado da batalha, a sua participação se mostrou interessante.

(Fim dos Spoilers)

O elenco conta com diversos atores que hoje, tem muito mais reconhecimento (principalmente Lena Headey  e Michael Fassbender), as atuações foram muito bem executadas e o brasileiro Rodrigo Santoro não fez feio em mais uma produção hollywoodiana em que participou.

Por fim, pode-se dizer que apesar de ter um roteiro simples e não se comprometer com a realidade de certos fatos, o filme cumpre o que promete e consegue retratar muito bem o lendário espírito de luta espartano e nos transportar para Grécia Antiga numa das batalhas mais memoráveis de todos os tempos e mostrar qual é a “profissão do espartano”.